10 Tipos de EPIs imprescindíveis para segurança do trabalho

A utilização de diferentes tipos de EPI é fundamental para garantir a segurança e a saúde ocupacional dos trabalhadores, já que há diferentes tipos de exposição a riscos, cada qual necessitando de um tipo especifico de EPI.

Desta forma, há uma grande variedade de tipos e modelos de EPIs que devem ser levados em conta na hora de elaborar o conjunto de EPIs que os trabalhadores irão utilizar.

Para isso, a equipe de SST deverá considerar quais são os riscos, qual é o grau de exposição do trabalhador, os limites de tolerância ao risco exposto e quais são as melhores alternativas para controlar esses riscos.

Vamos conhecer um pouco mais sobre os diferentes tipos de EPIs disponíveis e quais são os mais utilizados em geral pelos trabalhadores.

exemplos de epi

10 tipos de EPI mais utilizados e suas funções para segurança do trabalhador

Os EPIs são destinados ao controle da exposição do trabalhador a riscos ambientais e de acidentes.

Desta forma, eles não anulam um determinado risco, atuando no controle dos danos causados ao trabalhador que sejam expostos a um risco.

Portanto, há uma grande variedade de EPIs que podem ser usados, e são destinados a atuar diretamente sobre um risco específico, ou que são mais indicados a um tipo específico de atividades profissionais.

Dentre os principais tipo de EPIs mais utilizados, podemos citar:

1. Capacete 

O capacete é um dos EPIs mais comuns, considerado como parte fundamental do conjunto, sendo utilizado em praticamente todas as áreas e setores de produção.

Sua função é a de proteção da cabeça, fornecendo uma proteção contra impactos, além de permitir a instalação de equipamentos adicionais como protetores auriculares, lanternas e etc.

2. Óculos de segurança de ampla visão

Os óculos de segurança são equipamentos de proteção para os olhos, oferecendo uma proteção contra respingos, poeiras e impactos que possam causar danos aos olhos dos trabalhadores.

Há modelos com grau para trabalhadores que precisem de óculos, e modelos com lentes escuras para ambientes muito claros.

3. Máscaras respiratórias

As máscaras são equipamentos essenciais em ambientes com excesso de poeiras, fumos, névoas, dentre outros químicos que possam ser inalados.

Existem diversos tipos de máscaras, sendo os mais comuns nos ambientes de trabalho os modelos PFF2 e os modelos Semi faciais com adição de filtros de poeiras químicas.

4. Macacão Tyvek e macacão Tychen

São macacões que fornecem proteção ao corpo do trabalhador contra ácidos, líquidos, poeiras e etc.

O modelo Tyvek é mais utilizado para a proteção dos trabalhadores contra poeiras e lubrificantes, e o Tychen é voltado para trabalhadores expostos a líquidos ácidos.

5. Cinto de trabalho em altura

Os cintos de trabalho em altura são destinados a proteção de trabalhadores que executarão atividades em altura.

O cinto permite que o trabalhador acople em um ponto de apoio através de uma linha de vida ou talabarte, garantindo que o mesmo fique seguro contra riscos de queda e impacto.

6. Botina de segurança

Outro equipamento essencial em praticamente todas as áreas de atividades e setores.

A botina de segurança permite que o trabalhador possa executar suas tarefas e atividades de forma segura, fornecendo proteção contra cortes, furos, calor, ácidos e etc.

Há botinas de segurança de diversos modelos, tipos e materiais, sendo cada tipo destinada ao controle de um risco ou para uso em uma tarefa pré-determinada.

7. Luvas de segurança

As luvas tem uma grande importância para a segurança das mãos durante a realização das atividades, sendo que existem vários modelos de luvas diferentes, destinadas a diferentes atividades.

Os modelos mais comuns são os de vaqueta, neopreme, látex e tecido.

8. Protetor solar

O protetor solar também é considerado como um EPI, e deve ser utilizado sempre que o trabalhador seja exposto a ambientes abertos e que exista uma exposição direta ao sol.

O creme luvex é um dos equipamentos destinados a proteção dos trabalhadores que irão manusear óleos lubrificantes.

Seu uso cria uma película protetora que impede que a pele absorva óleos, lubrificantes e outros produtos utilizados, principalmente, pela mecânica.

10. Protetores auriculares

Os protetores auriculares são destinados a proteção dos ouvidos a ruídos excessivos no ambiente de trabalho, sejam eles de impacto ou contínuos.

Os protetores mais recomendados são os do tipo concha, no qual são acoplados ao capacete, facilitando o seu uso, além de manter as mãos do trabalhador livres para execução das atividades.

Em casos aonde não seja possível o uso do abafador do tipo concha, ou no qual os trabalhadores não portarão o capacete, usa-se o tipo plug, que deve ser de uso individual, e com cuidado para evitar contaminação entre um ouvido e outro do trabalhador.

Conheça um pouco mais como esses EPIs devem ser usados no dia a dia:

Exemplos de EPI que pouca gente conhece

Para que um equipamento de proteção seja considerado um EPI, ele precisa receber um CA (Certificado de Aprovação).

Desta forma, é comum vermos diversos produtos destinados a proteção dos trabalhadores, porém, não podem ser considerados legalmente como EPIs.

Mas há vários casos aonde existem produtos destinados a proteção dos trabalhadores, com porte de CA válido, e que são incomuns na frente de trabalho, destinados principalmente para atividades especificas.

Um exemplo de produto que é destinado à proteção dos trabalhadores é a toucas árabes, no qual tem o objetivo de proteger a cabeça e a nuca a exposição ao sol.

Normalmente é muito incomum observarmos trabalhadores utilizando das mesmas, sendo elas destinadas principalmente a atividades externas.

O próprio creme luvex é um exemplo de EPI que poucas pessoas conhecem, sendo mais comum seu uso por pessoas que atuam diretamente com óleos e lubrificantes.

Onde armazenar os EPIs dentro da empresa

O armazenamento dos EPIs deve ser realizado em local adequado, organizado, com separação por tipo de EPI, modelos, e com fácil acesso a informações como fabricante, validade e CA dos EPIs.

O local deverá ser protegido contra exposição ao sol e a umidade, além de possuir boa ventilação natural ou artificial, ser bem iluminado e possuir espaço para movimentação de pessoas e cargas.

Idealmente, deve ser armazenado em um estoque que possua prateleiras de separação, com intuito de facilitar a identificação de onde está cada equipamento, quantos volumes do equipamento possuem no estoque.

É preciso também manter no local um controle de entrega dos EPIs, sendo que cada um dos funcionários deverá possuir uma ficha de recebimento de EPIs devidamente registrada.

A cada entrega de EPI ao trabalhador, o mesmo deverá assinar que está recebendo o EPI da empresa em boas condições, e que está devolvendo o EPI usado ou gasto para a troca.

Os EPIs descartados deverão ser separados dos dejetos comuns e destinados a local apropriado ao seu descarte, seja ele destinado a reciclagem ou, em alguns casos, incineração.

epi oculos e máscara
Os tipos de EPI podem variar bastante de acordo com a área de atuação da empresa. Foto: standartno.by

Como fazer a manutenção correta dos EPIs

Os EPIs devem ser higienizados sempre após o termino das atividades, garantindo que o mesmo esteja apto para uso nas próximas atividades ou dias.

Em alguns casos, é possível realizar uma manutenção dos equipamentos, substituindo partes danificadas por peças novas, que manterão o EPI em boas condições de uso por um período prolongado.

Um exemplo muito comum é a troca dos elásticos e lentes nos óculos de segurança, sempre que os mesmos apresentam sinais de afrouxamento da elasticidade ou riscos que afetem a qualidade visual do trabalhador.

Outro exemplo muito comum é a troca de peças de encaixe do protetor auricular no capacete que, as vezes até mesmo em um impacto leve, podem vir a quebrar ou apresentar desgaste natural.

Porém, é preciso ressaltar que todo equipamento é de uso INDIVIDUAL. Nunca deve ser utilizado o remanejamento de EPI usado por um trabalhador para outro, já que isso pode trazer riscos diretos a saúde do trabalhador.

O uso compartilhado de EPI entre trabalhadores pode expô-los a riscos como a de contrair irritações, doenças de pele, hepatite, dentre outros.

Além disso, todo EPI que apresentar sinais de desgaste que comprometam a sua eficácia devem ser substituídos imediatamente.

Há tipos de EPI que são considerados descartáveis, tais como as máscaras PFF2, no qual não é recomendado o uso por mais de dois dias seguidos.

Deixe um comentário