APR Pronta: Análise Preliminar de Riscos

A APR (Análise Preliminar de Risco) é um estudo preliminar, desenvolvido originalmente no âmbito militar, com o intuito de identificar os riscos envolvidos no ambiente e na natureza das tarefas que serão realizadas.

Atualmente empregada como uma importante ferramenta na gestão de segurança e meio ambiente para a prevenção dos acidentes de trabalho, a APR é obrigatória em todas as atividades a serem executadas, principalmente aquelas que contenham trabalho em altura ou em espaços confinados.

Sua implementação tem por base a prévia identificação dos riscos, definindo então as medidas de controle, desta forma, prevenindo acidentes e danos aos trabalhadores, meio ambiente e patrimônio da empresa.

O que é APR?

A Análise Preliminar de Risco é um estudo elaborado previamente no ambiente de trabalho, verificando o passo a passo das atividades a serem exercidas, com o intuito de identificar os possíveis riscos presentes no ambiente de trabalho.

Leia também: SESMT – Serviços Especializados em Engenharia e Medicina do Trabalho

A APR faz parte do conjunto de medidas de segurança que devem ser adotadas em todas as atividades realizadas no ambiente de trabalho.

Os trabalhadores devem ser orientados sobre como utilizá-la e, diariamente, deve-se manter um registro dos trabalhadores que executarão as tarefas descritas na APR.

Analise Preliminar de Risco

Benefícios do uso da APR na empresa

Um dos maiores benefícios de uma boa implementação da APR nas atividades da empresa é a antecipação de possíveis problemas futuros. Desta forma, ao aplicar corretamente o uso da APR, é possível identificar possíveis riscos e causas da perda de produção.

Para que serve uma APR?

A APR tem por objetivo a prévia identificação dos riscos presentes, tanto no ambiente de trabalho, quanto na origem da tarefa a ser executada.

Com base na identificação dos riscos presentes nas tarefas a serem executadas, pode-se desenvolver medidas de controle com o intuito de evitar possíveis acidentes.

Deve ser utilizada também para orientar os trabalhadores sobre os riscos presentes na realização da atividade e no local de trabalho, quais serão os passos a serem seguidos na execução da tarefa, quais as medidas de proteção (individual e coletiva) que devem ser utilizadas ao realizar as suas atividades.

A partir da elaboração da APR, é possível então padronizar as atividades a serem executadas na empresa, desenvolvendo e estabelecendo as normas e processos com o intuito de melhorar a segurança do trabalhador e do local de trabalho.

Quando deve ser feita uma APR

A APR deve ser elaborada antes da execução de todas as atividades.

Sempre que houver uma nova atividade, uma alteração do ambiente de trabalho, a adição ou modificação de equipamento ou nova etapa do processo, deve ser revisada e atualizada, orientando os trabalhadores sobre as alterações.

Etapas de uma APR

Para implementar uma APR, devem ser realizadas as seguintes etapas:

  • Identificação do local e atividade a ser realizada;
  • listar os riscos presentes na atividade e local de trabalho;
  • analisar qualitativamente os riscos;
  • identificar as causas de vulnerabilidade;
  • identificar os bens ou grupos expostos aos riscos do ambiente de trabalho;
  • estimar os possíveis danos e consequências;
  • elaborar e implementar medidas de controle coletivo e individual.

O que deve estar presente em uma APR?

Ao elaborar uma APR, deve-se constar os seguintes itens:

  • Nome e função dos responsáveis pela aplicação da APR;
  • nome da empresa;
  • data da aplicação da análise;
  • tarefa a ser executada;
  • procedimentos realizados para a execução da tarefa;
  • equipamentos utilizados para a execução da tarefa;
  • riscos detalhados do trabalho que será executado;
  • descrição as medidas de controle individual e coletivas que serão necessárias para a realização da atividade;
  • normas de segurança que devem ser adotadas;
  • número de identificação da APR, que deve ser alterado a cada revisão realizada na mesma.

Responsável pela elaboração da APR

Não há uma norma que defina um responsável direto pela implementação da APR, sendo que qualquer funcionário que possua conhecimento na área de segurança do trabalho pode elaborá-la e implementá-la.

Porém, recomenda-se que o técnico ou engenheiro de segurança seja o responsável pela APR.

É necessário manter um registro das Analises Prévia de Risco e de suas revisões para fins de fiscalização.

Modelo de APR

Não existe uma norma que defina um padrão especifico para a APR, desta forma, cada empresa pode elaborar e determinar o tipo que melhor atenda a sua demanda.

São vários os tipos de APR disponíveis na internet, cada um criado de acordo com as necessidades da empresa. Veja um exemplo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *